Administração
Contribuição
Você pode contribuir com os Projetos Missionários do Pb Janio Batista através de depósitos na conta: Ag. 104 Conta Poupança 1840081 praça oito Centro Janio Batista - Missoes Deus te abençoe! - Missão
Visitas
8242 Visitantes
Redes Sociais

“Globo é uma emissora emprestada ao inferno”, afirma pastor que abandonou a homossexualidade

A programação da TV Globo e seu engajamento em causas “progressistas”, como a ideologia de gênero e a militância LGBT, vem despertando o completo repúdio da ala conservadora da sociedade. Para um deputado que se identifica como ex-gay, o que a emissora faz é uma tentativa de transformar a sociedade “em um cabaré”.

O pastor Sargento Isidório é deputado estadual na Bahia pelo partido Avante, e um dos principais líderes evangélicos no estado que se opõem às bandeiras defendidas pela TV Globo. Segundo ele, a emissora é “uma organização quase criminosa”.
Na entrevista concedida ao portal RD1, dedicado ao entretenimento e fofocas de celebridades, Sargento Isidório criticou a cena da novela A Força do Querer, em que a personagem Ivana – interpretada por Carol Duarte – conta à família que é uma pessoa com transtorno de identidade e que vai se comportar como um homem.

“A Rede Globo está virando escola de putaria, de nigrinhagem e de roubo. Está se especializando nisso. Está se especializando em destruir a família. Pense em uma rede de televisão que está agindo como alguém que está emprestada ao inferno para destruir as famílias? É a Rede Globo”, disparou.

Justificando sua fala dura contra a emissora, o político evangélico destacou que “a Rede Globo só tem cena de prostituição, de homossexualismo”, e que, dessa forma, reduz a representação artística da sociedade ao que seus profissionais aprovam e promovem.
“Não tenho nada contra as pessoas do homossexualismo. Agora tem que ter os seus locais. Aguinaldo Timóteo diz que sexo é uma coisa de quatro paredes. [Na Globo], é marido traindo mulher, filhos batendo na cara de mãe, pais puxando arma para filhos…”, comentou, afirmando que o governo deveria cancelar a concessão da emissora.

Outro programa da emissora que causou irritação ao pastor é a série Sob Pressão, que gira em torno da relação de dois médicos, e uma deles, a Drª Carolina (Marjorie Estiano) quase é esganada em uma relação sexual.

“Dez horas dá noite já tem homem trepando com mulher. E pior de tudo isso: ainda estava engarguelando. Imagine? Uma tentativa de assassinato no meio do sexo? Não era um estupro… Foi um sexo feito a dois, mas que o cara estava lá engarguelando a mulher. Aí depois ela tenta se defender com uma faca. Então, essa nação está sendo transformada em um cabaré!”, protestou.

Questionado pelo portal sobre sua história de abandono da homossexualidade, o pastor falou: “Sou ex-gay, fui liberto. Não tenho nenhum problema com isso. Sou ex-viado , já manifestei com orixá, com caboclo… e fui liberto com a palavra de Deus”.